quinta-feira, 30 de dezembro de 2021

RetroExpectativa 21/22

 RetroExpectativa 21/22

 

Janeiro: será que a Pandemia acaba este ano?

Fevereiro: haverá carnaval?

Março: cadê as vacinas?

Abril: onde está o presidente?

Maio: quem é o ministro da saúde?

Junho: queremos namorar.

Julho: quando serão as férias?

Agosto: cachorros loucos às soltas

Setembro: o verde-amarelo é capturado

Outubro: CPI e o espetáculo das audiências

Novembro: vamos vacinas as crianças

Dezembro: Papai Noel existe?

Só sei que nada sei.

Mas sei que nosso país está agoniando.

 

30/12/2021

quinta-feira, 23 de dezembro de 2021

Carta para Papai Noel

 Bom dia Papai Noel

Fiquei pensando se escreveria esta cartinha ou não.  É que já tenho 11 anos e não acredito mais em você. Não fique com raiva de mim. Descobri que você não existe ainda quando eu era bem pequenino. Nunca havia presentes em cima dos meus sapatos. Achava que era porque eles eram velhos demais para você colocar presentes neles.

Mamãe fazia questão de caprichar na macarronada e no frango do almoço. Mas eu só queria um presente. Meu pai levantava cedo e já ia para o bar beber. Era tristeza só. Mas eu lambia os beiços, fazia um sorriso e dizia para minha mãe que o almoço de natal estava delicioso. Não gostava de ver minha mãe chorando escondido. 

Papai Noel, este ano foi muito difícil para minha família. Meu avô morreu com falta de ar. Meu pai ficou triste pelos cantos. Meu tio, irmão da minha mãe, era diabético que nem eu e também morreu com esta danada de doença. Aqui no meu bairro muitas pessoas também morreram. De repente as ruas ficaram vazias e todo mundo usando máscaras. Acho que eles aproveitavam as máscaras para esconderem a tristeza.

Papai Noel, hoje não quero pedir aqueles presentes que nunca vieram. Mas quero pedir um presente especial. Eu quero ser vacinado. Não entendi o porquê do presidente do Brasil não querer deixar as crianças serem vacinadas. Se todo mundo fala que somos o futuro do país, como ficará o Brasil? Também não entendi o porquê do presidente, que deveria cuidar de toda gente, ficar ameaçando aqueles cientistas que trabalham para fazer a vacina e nos proteger desse doença tão perigosa. 

Por favor Papai Noel, fala para o presidente que eu, meus amigos e, acho que todas as outras crianças também, queremos ser vacinados. Não precisa trazer outros presentes. Não quero morrer ainda...

Assinado: O Futuro do Brasil

23/12/2021

sábado, 18 de dezembro de 2021

É assim que se inscreve

 



Pegue um lápis. Quem sabe uma caneta? Ou um pedaço de carvão? Talvez a ponta de um canivete. 

Agora encha o peito de ar. Então expire vagarosamente em forma de palavras. 

Dê asas às suas palavras. Dê autonomia de voo. Viaje para o azul do céu ou para dentro de si. Ou deite no fundo de uma canoa no rio Parnaíba. Olhe para o leste. Ali, onde o sol nasce, é a cidade de São Bernardo, no Piauí. Vire os olhos para o oeste. Ali, onde a lua vai perdendo seu brilho, é a cidade de Magalhães de Almeida, no Maranhão.

Deixe a canoa deslizar rio abaixo. E deságue no delta junto a cidade de Parnaíba. Dois estados se beijando. E um terceiro estado está dentro de você. É este quem comandará o destino de suas escritas.

Mas vá bem devagar. Quem sabe encontre uma floresta de babaçus. Olhe como suas folhas bailam ao ritmo das ondas do Atlântico. Não se acanhe diante do mar. Mas o respeite e ele te encherá de palavras para suas escritas.

Pode chorar. A água salgada de suas lágrimas se juntará às águas do mar. Você se inundará de prazer. 

Ele há de voltar. Não o amante imaginado. Criado.

Há de chegar o amante do mar. Mergulhe. Lave seu corpo. Revigore sua alma. E dance com as palavras que estavam aprisionadas.

Depois volte para casa. Pegue uma folha em branco e se inscreva na poesia.


Observação: Este texto faz parte da Segunda oficina de letras de dezembro como solicitado: "Escreva um texto para alguém quer trilhar o caminho das escritas".

Maria do Rosário Nogueira Rivelli

15/12/2121



domingo, 12 de dezembro de 2021