segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Lenda: A Noiva do Morro de São Pedro

 (Delicadezas em Tempos de Coronavírus - XXIII)



Lamentavelmente, até então, nunca havia me interessado pela história contada e recontada na cidade de Juiz de Fora sobre a noiva que aparecia aos desavisados nas noites de lua nova (ou cheia?) no Morro do Cristo que era o único acesso à região do São Pedro.

Pedi ajuda aos colegas médicos que estudaram comigo e um deles gravou um áudio me contando o que sabia da lenda. Relatou que morava no Bairro do Morro de São Pedro desde a época do cursinho e, por isto, sabia da história daquela noiva. Ele ainda lembrou-se da existência de lagoas pelas estradas. Mas não me lembro das águas pelos morros. Só lembro-me da beleza de toda a região e da visão fantástica daquelas alturas.

A estrada que liga, ainda hoje, o Bairro da Glória, no centro de Juiz de Fora, ao bairro de São Pedro é toda estreita e sinuosa. De um lado, as pirambeiras. Do outro lado o morro. Toda a região, coberta pela Mata Atlântica, deixando penetrar apenas alguns raios de sol.

Quantas vezes eu subi por aquele morro durante os seis anos do meu curso de medicina. Também não sei por que cargas d´água a UFJF fora plantada naquela região. Mas devo confessar que recentemente fui revisitar “minha UFJF” e qual não foi minha surpresa ao vê-la ainda mais bela, moderna, revitalizada, com um arrojado projeto paisagístico de reflorestamento. Estava toda florida e totalmente integrada à comunidade da cidade que, nos finais de semana, passeia por ela e suas belas praças de lazer. Atualmente as estradas do Campus são usadas como integração do Morro de São Pedro aos novos e luxuosos bairros na região sul da cidade.

Mas minha história hoje é sobre a lenda que conta ter havido um acidente com um casal de noivos em lua de mel quando a porta do passageiro do carro se abriu e a noiva rolou pelas ribanceiras daquelas estradas. Deve ter morrido, obviamente, para ter constituído a história. Pois bem, a partir deste fato, o espectro da noiva vem aparecendo nas encostas escuras do morro para um ou outro que passe por ali.

A moça apenas aparece com seu vestido de noiva, de pé, entre as árvores, causando arrepios em alguns, desafios em outros, encantamentos e amores nos mais solitários.

Até hoje a aparição da noiva no Morro de São Pedro continua circulando no inconsciente coletivo das pessoas de Juiz de Fora. E, sempre que aparece, as histórias reassumem novos contornos. Quem vê jura que a visão da noiva é verdadeira.

E essa história já faz parte do folclore da cidade.

10/08/2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário