terça-feira, 23 de dezembro de 2014

MINHA MENSAGEM DE NATAL



  

  Meu pai sempre dizia que o carnaval era a festa do ano que ele mais gostava. Explicava do jeito dele que todos ficavam felizes. Saíam para as ruas com sua fantasias e suas criatividades. Não havia diferenças entre pobres e ricos, brancos e negros, machões e gays. Eram todos iguais.

 Já o Natal escancarava as desastrosas diferenças das camadas sociais. Havia lágrimas em seus olhos quando falava dos pais que não tinham condições financeiras para comprar presentes para seus filhos. E ele entendia bem dessas dores.

 Acho que meu pai, lá no fundo, sabia o que estava dizendo e tinha razão.

 Hoje, aos 95 anos e com plena lucidez, ele continua dizendo a mesma coisa.

 Entretanto, reconhece sua alegria, nas noites de Natal, ao receber em sua casa seus 22 netos, seus quase 17 bisnetos, seus filhos, genros, noras e todos que vieram somar e constituir sua grande família. 

"...e isto dinheiro não compra", emenda ele. 

(Agradeço aqueles que leram, curtiram, comentaram e compartilharam meus contos e, com os dizeres do meu pai, desejo a todos vocês um Natal à maneira de cada um, desde que seja com muitas alegrias, com familiares e amigos por perto. Que venha 2015 cheio de mais desafios e coragem.)



Nenhum comentário:

Postar um comentário