quarta-feira, 21 de outubro de 2015

MADRUGADA DESESPERADA



        Nesta noite cheguei tranquila ao hospital. Afinal seriam vinte e quatro horas e eu não iria adoecer de novo.
        
        Quase uma hora da madrugada fui chamada na ala feminina com alguma urgência. Desci as escadas e lá cheguei com minha calma.

       Uma paciente encontrava-se desesperada e andava correndo de um lado para outro até ir se esconder debaixo de uma cama. Várias outras pacientes acordaram e tentaram ajudar aquela.

     Convidei-a então para conversar comigo e, com muito custo, a moça sentou-se ao meu lado. Perguntou meu nome embora eu já havia lhe dito ao tentar alcança-la em suas andanças.

    Ela falou da saudade da mãe e dos filhos. Dizia que queria ir embora. 

    Após mais alguns minutos ela me pediu um papel e pediu emprestada minha única caneta.

   Enquanto faço anotações em seu prontuário eletrônico ela chega até mim com o tal pedaço de papel.

   Gentilmente me entrega aquele e devolve minha caneta.

   Então ao sair dali leio:



       "Eu quero Deus ilumine seu passo e Família seja feliz.

                          Rivelem Deus te ama de coração.

                                     Você vai brilhar para sempre."



        Fez o desenho de uma estrela ao lado de um coração.

                     Eu e ela unidas naquele momento.

    E é assim que Deus me aparece, acreditando nele ou não.


21/10/2015

   

6 comentários:

  1. LINDO, ASSIM COMO VOCÊ AMIGA!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. LINDO, ASSIM COMO VOCÊ AMIGA!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. ...estar com os olhos e ouvidos abertos é importante para poder receber as mensagens que nos cabe, né?

    ResponderExcluir