quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022

Fábula: A fantástica aventura dos gatos

                                                 


 



Igui, o neto danado de esperto, arrastou a vovó para dentro do carro.

- Vovó, vamos fazer uma viagem!

Assim foi o menino-gato dizendo e já ligando o ícone do GPS. Com destreza foi logo posicionando o destino, a rota mais rápida e o simulador de navegação. Enquanto isto a vovó ficava só olhando o roteiro da viagem.

Sabedor do interesse da vovó pelas viagens, mesmo aquelas imaginárias, buscou no histórico uma cidade desconhecida para ela.

Riu, travessamente, diante do espanto dela ao ler o nome que apareceu na telinha do GPS. FIGUSGUN. Isto mesmo. Lá estava o nome da cidade e todo o itinerário. E para lá foram eles. Vovó estava atenta a todo o trajeto. Queria saber onde ficava essa tal cidade de FIGUSGUN.

Logo que saíram de sua cidade o GPS indicou a BR 040 em direção a Belo Horizonte.

No meio do caminho havia um acidente. Tudo parado. Um carro conseguiu escapar de um precipício ao ter seu carro ultrapassado por um caminhão baú descontrolado. Kiter estava indo buscar seus quatro filhos e sua esposa para irem para Guarapari. Toda a família adora a praia.

Mas um bando de gatos havia planejado roubar toda a carga de sardinhas frescas que vinham de Figusgun. Colocaram pregos na pista para furar os pneus do caminhão. Enquanto o motorista cuidava dos reparos, todos os gatos que estavam acomodados na moto do Igui pularam para dentro do baú e colocaram uma bomba lá dentro. Na explosão abriu um enorme buraco na carroceria e voou sardinhas para todo canto.

Os gatos fugiram nas motos voltando para Figusgun quando perceberam que o caminhão estava atrás deles. Igui, sendo um excelente motociclista, conhecia toda a região e logo saíram da estrada principal. Entraram por um caminho até um riacho e chegaram num túnel. Vieram outras motos com vários gatos que decidiram para e  esconderem as sardinhas. O esconderijo ficava bem perto de uma árvore, num precipício no alto da montanha.

Sardinhas bem escondidas. Motos e gatos salvos e felizes. E assim foi possível continuar nossa viagem para FIGUSGUN que, para mais um espanto da vovó, ficava bem perto da Contagem das Abóboras.



Observação: esta fábula foi escrita a quatro mãos. Vovó e o netinho de seis anos no dia 5 de fevereiro de 2022


                                        




Fotografias: Arquivo pessoal (Nina e Princesa Consuelo são as gatinhas do meu neto)



Um comentário:

  1. Hêêê moleque aproveita, pq avó assim tá dificil. Vc está virando criança D. Zarinha. Que lindo.

    ResponderExcluir