sábado, 7 de março de 2020

Negra



Negra de pano colorido amarrado na cabeça

Quero conhecer seus cabelos. Solte-os


Negra dos pés descalços

Por onde andou? Conte-me




Negra dos dentes brancos, do sorriso esbanjado

Como conseguiu? Invejo-te


Negra dos olhares nobres

Para onde olhas? Que ver também


Negra dos peitos fartos

Por favor, alimente-me


Negra dos passos firmes

Ensina-me a caminhar


Negra que semeia a terra

Colha-me na primavera


Negra que cozinha tão bem

Onde encontra seus sabores?


Negra da senzala

Perdoe o meu silencio

Só queria ser igual a você



06/03/2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário